BMG Seguros cria apólice inédita

BMG SEGUROS CRIA APÓLICE INÉDITA

Seguradora desenvolve operação para permitir liberação de recursos de contas reserva

Num momento em que o mercado financeiro está muito restritivo e as empresas estão alavancadas e com dificuldade de captar novos recursos, a BMG Seguros, juntamente com as principais instituições financeiras brasileiras e os desenvolvedores de projetos de infraestrutura, desenvolveram uma solução inovadora para desbloquear recursos que estão retidos em contas reserva em garantia de financiamentos concedidos. Hoje, cerca de R$ 2 bilhões estão bloqueados junto às instituições financeiras brasileiras, capital este que poderia ser utilizado pelas companhias para irrigar os seus caixas.

A primeira operação criada envolveu uma empresa de energia e conseguiu liberar um volume de recursos da ordem de R$ 90 milhões, que foram transferidos da conta reserva para a conta de movimento da empresa.

Ocorre que, num momento de baixa liquidez, esses recursos poderiam ser utilizados pelas empresas como capital de giro. Mas como manter a garantia exigida pelas instituições financeiras e liberar o dinheiro? A solução criada foi emitir uma apólice que garanta a integralização da conta reserva no caso de necessidade de sua recomposição para o pagamento das prestações dos financiamentos obtidos.

“É a primeira apólice emitida no mercado, para substituição de conta reserva” afirma Renata Oliver, diretora da BMG Seguros. “Este mecanismo pode ajudar as empresas a sair de um processo de descapitalização”. Para o presidente da BMG Seguros, Jorge Sant’anna, o aspecto inovador desta operação deve provocar mudanças significativas no mercado. “Estamos falando de uma apólice que desbloqueia recursos que estão retidos nas instituições financeiras e que podem ser investidos na capacidade produtiva das empresas”, diz ele.

“A estrutura do negócio contou com grande capacidade de resseguro internacional e demorou 10 meses para ser concluída”, explica Renata Oliver. O ineditismo da apólice é algo que coloca o mercado brasileiro de seguros em patamar diferente de arrojo e criatividade. “A coordenação entre a Seguradora BMG, o Tomador, as instituições financeiras e a corretora, foi fator fundamental na venda do risco junto ao mercado ressegurador internacional. Os principais resseguradores participantes mostraram apetite para avaliar novas operações que devem seguir o exemplo desta”, prevê o representante da corretora envolvida na operação.