crescimento tagged posts

Investimento na Previdência Privada cresce 13% no primeiro semestre segundo FenaPrevi

Investimento na Previdência Privada cresce 13% no primeiro semestre segundo FenaPrevi

Bidon Corretora de Seguros espera finalizar o ano com faturamento de R$ 1milhão somente com a venda da Previdência

Quem é que não gosta de investir para economizar e desta forma receber depois o valor proporcional ao que contribuiu? A Previdência Privada é uma aposentadoria que não está vinculada ao INSS – Instituto Nacional do Seguro Social. Como o nome já diz, é privado, particular, o cliente pode escolher o valor de contribuição e a periodicidade que irá investir, depois poderá resgatar o valor determinado no final, além disso, o valor pode ser retirado em caso de desistência do plano.

Geralmente a busca pelo plano é feita por famílias que procuram manter o padrão de vida quando vier a se aposentar (família com filhos fazem parte da grande maioria), uma vez que a preocup...

Leia mais

A importância dos corretores no mercado de planos de saúde

Rosa Antunes, presidente da Acoplan

O profissional é fundamental para a retomada do crescimento no setor

Com vendas on-line e inúmeras outras novidades no mercado de planos de saúde, muitos podem pensar erroneamente que a profissão de corretor já não é mais relevante e talvez que já não seja tão próspera. Porém, essa ideia é errada, pois o corretor é o combustível que o segmento precisa para manter a máquina funcionando, mesmo com a venda on-line, sem esse profissional fundamental, nada acontece. 

O que está faltando ao mercado é uma conscientização maior sobre como valorizar o trabalho desenvolvido pelo corretor...

Leia mais

Em baixa, saúde suplementar brasileira é caracterizada por perspectivas e mudanças

Congresso Abramge destaque

Especialistas mostram-se otimistas para o setor que vive momentos de crise por motivos, principalmente, macroeconômicos

Com o passar dos anos, a saúde suplementar no Brasil vem enfraquecendo. Os motivos já foram detectados por economistas e profissionais que atuam na área. Entre diversos problemas, os que levam mais destaque são os desperdícios e a crise econômica que o país atravessa.

Nos dias 17 e 18 de agosto, foram realizados o 22° Congresso Abramge e o 13° Congresso Sinog a fim de trazer essa discussão à tona. O evento, que ocorreu no Hotel Renaissance – São Paulo, registrou mais de 500 convidados. Além de reunir economistas e jornalistas, os principais CEOs das maiores operadoras de serviços hospitalares do Brasil também estiveram presentes.

O intuito principal dos ...

Leia mais

Adesão a planos odontológicos cresce no primeiro semestre de 2017

adesão de planos odontológicos cresce no Brasil

Na contramão de planos médico-hospitalares, benefício odontológico passa a ser mais solicitado individualmente e em empresas

Os planos odontológicos têm ganhado cada vez mais espaço no mercado brasileiro. Levantamento do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) aponta que o total de beneficiários de planos exclusivamente odontológicos cresceu no primeiro semestre de 2017. De janeiro a junho desse ano, foram firmados 850,1 mil novos vínculos com planos odontológicos, uma alta de 3,9% em relação ao mesmo período do ano passado. Atualmente os usuários somam mais de 22 milhões de beneficiários.

O dado contrapõe a queda de 0,6% no total de beneficiários em planos médico-hospitalares. O que significa um rompimento de mais de 270 mil vínculos esse ano, segundo o IESS...

Leia mais

Mercado segurador cresce 3,5% no primeiro semestre, destaca CNseg

Mercado segurador cresce 3,5% no primeiro semestre, destaca CNseg

Sinistralidade geral se mantém estável; com expressiva margem, provisões técnicas permanecem superando arrecadação, alcançando 17,3% e fechando junho em R$ 840,8 bilhões

Resiliência permanece como a palavra que melhor define o desempenho do setor de seguros em meio a um cenário ainda marcado por incertezas no país. Com arrecadação de R$ 117,9 bilhões, o crescimento do mercado de seguros no semestre, contra igual período de 2016, foi de 3,5%...

Leia mais

Previdência complementar paulista cresce 16% e fecha semestre com patrimônio de R$ 705 milhões

Previdência complementar paulista cresce 16% e fecha

SP-PREVCOM registra rentabilidade de 67,48% no período de 2013 a 2017 e supera meta pelo quarto ano consecutivo

A Fundação de Previdência Complementar do Estado de São Paulo (SP-PREVCOM) fechou o 1º semestre de 2017 com R$ 705 milhões em patrimônio acumulado, registrando crescimento de 16% em relação aos R$ 605 milhões apontados no balanço do ano anterior. De janeiro a junho de 2017, a Fundação agregou, em média, R$ 12 milhões mensais em recursos, movimento decorrente das contribuições dos mais de 20 mil participantes, da contrapartida do patrocinador e das portabilidades de fundos privados para os planos da instituição.

A SP-PREVCOM definiu como política de investimentos a aplicação dos recursos integralmente em títulos do Tesouro Nacional (NTN-B), atrelados à inflação...

Leia mais

Grupo Bradesco Seguros registra crescimento de 12,4% no semestre, com faturamento de R$ 36,5 bilhões

Grupo Bradesco Seguros registra crescimento de 12,4% no semestre, com faturamento de R$ 36,5 bilhões

O Grupo Bradesco Seguros, líder do mercado segurador nacional com atuação multilinha e presença em todas as regiões do país, encerrou o primeiro semestre de 2017 com faturamento de R$ 36,5 bilhões, o que representa evolução de 12,4% sobre igual período do ano anterior, nos segmentos de Seguros, Capitalização e Previdência Complementar Aberta. O resultado supera o guidance de crescimento do Grupo Segurador para este ano, situado no intervalo de 6% a 10%.

O bom desempenho do faturamento consolidado do Grupo impactou favoravelmente o lucro líquido, que ultrapassou R$ 2,6 bilhões no semestre, superando em 3,9% o registrado no primeiro semestre de 2016.

A expansão da receita foi influenciada principalmente pelos segmentos de Vida e Previdência, cujas contribuições registraram ev...

Leia mais

Cresce a procura por seguro de vida no Brasil

Demanda do seguro de vida cresce ainda mais em 2017

Levantamento mostra maior interesse dos brasileiros nesse segmento que se torna um grande potencial do mercado

O mercado de seguros ganhou novo motor para encarar a recessão econômica no país. A demanda do seguro de vida cresceu, até o fim do primeiro trimestre de 2017, 5,89%, segundo o levantamento da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi).

A crise financeira no Brasil afetou alguns setores no mercado de seguros e as vendas de produtos que antes eram certas, hoje percorrem caminhos obscuros e duvidosos. Definitivamente não é o caso do setor “Vida”, que vem em constante crescimento desde 2002, quando começou a modalidade VBGL (Vida Gerador de Benefícios Livres).

Observando essa crescente, seguradoras apostam ainda mais em incrementar seus benefícios a e...

Leia mais

Crescimento mantido na Bradesco Saúde

Crescimento mantido na Bradesco Saúde

A Bradesco Saúde e sua controlada Mediservice – empresas integrantes do Grupo Bradesco Seguros, conglomerado segurador da Organização Bradesco – fecharam o primeiro trimestre de 2017 com R$ 5 bilhões, crescimento de 10% no seu faturamento em comparação com o mesmo trimestre de 2016.

Esses números consolidam a liderança da Bradesco Saúde no mercado brasileiro no mercado de planos e seguros privados de saúde, com maior destaque no segmento de planos coletivos, para empresas de todos os tamanhos, atuando em todo o país.

Em 2016, o saldo das Provisões Técnicas, que representa o cálculo dos riscos esperados inerentes às operações de assistência à saúde, foi de R$ 8,1 bilhões em dezembro, o que representa cerca de um quarto das provisões do mercado.

Apesar do cenário econôm...

Leia mais

Ritmo de crescimento das despesas assistenciais supera o das receitas dos planos de saúde

Ritmo de crescimento das despesas assistenciais supera o das receitas dos planos de saúde

Levantamento da FenaSaúde também aponta crescimento da sinistralidade em 2016

A conta dos planos de saúde não fecha. Em 2016, mais uma vez a velocidade de crescimento do valor das despesas assistenciais foi superior o das receitas, segundo levantamento da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde). Enquanto as despesas assistenciais aumentaram em 13,0%; a receita subiu 11,7% no ano passado – disparidade de 1,3%.

A receita dos planos de saúde foi de R$ 165,6 bi e as despesas assistenciais – soma que engloba gastos com exames, consultas, internações e outros atendimentos médico-hospitalares – contabilizaram R$ 137,2 bi. Esse custo não inclui despesas administrativas e de comercialização dos planos.

“Esse continuado descompasso entre receitas e despesas põe em ri...

Leia mais