Vamos falar de previdência privada

Previdência Privada

Já não faz muito tempo que a aposentadoria virou a principal pauta no bate-papo dos brasileiros. Hoje, muitos trabalhadores formais recebem desconto no salário sem saber se um dia vai mesmo recuperar o que está sendo desfalcado mensalmente no pagamento.

Com a crise federal no setor, o atual governo colocou como principal objetivo a Reforma da Previdência. As alterações fazem a idade mínima ser de 65 anos de idade caso o trabalhador contribua por 25 anos.Sem Título-1

Nesta quarta-feira (15), brasileiros de diversos Estados saíram às ruas para se manifestarem contra a decisão. Na grande São Paulo, foram paralisadas praticamente todas as linhas de ônibus e estações de metrô, dificultando assim, o transporte dos usuários.

A intensificação dessa crise favorece o setor da Previdência Complementar. Mas, afinal, do que se trata? Será que esse sistema realmente garante a aposentadoria do brasileiro?

Previdência complementar ou privada é um sistema que garante todos os benefícios do aposentado assim como a Previdência Social – seguro público que garante que o trabalhador ou sua família recebam a renda guardada durante todos os anos de serviços prestados.

Os planos são divididos em duas etapas: acumulação e resgate. No acumulativo, o dinheiro que se paga por mês será aplicado em fundos geridos pela seguradora, aumentando assim, o capital que foi aplicado. Já no segundo método, o valor acumulado pode ser resgatado integralmente ou dividido em parcelas que serão pagas com base em cálculos atuariais.

Além de ser um bom planejamento para o futuro, os valores cabem no bolso de quem tem interesse de contratar. Dependendo do plano, o pagamento mensal das parcelas é geralmente a partir de R$ 35,00.

Noticiários constantes sobre a reforma, alertam o cidadão que passa a tomar consciência da importância de planejar seu futuro financeiro.

De acordo com dados da FenaPrevi, em 2016 os planos cresceram 20% em relação a 2015. O crescimento ocorre antes mesmo da reforma, portanto, estima-se que, quando o projeto vigorar, o número de beneficiários tende a crescer ainda mais.