Bate-Papo Seguro: “Reforma Trabalhista poderá gerar muitas outras oportunidades”, diz executiva do PASI

Bate-Papo Seguro Reforma Trabalhista poderá gerar muitas outras oportunidades, diz executiva do PASI

A diretora executiva do PASI, Fabiana Resende foi a entrevistada no Bate-Papo Seguro desta semana. Apesar do número de empregos informais subir, ela se mostrou confiante no aumento de negócios da companhia com a Reforma Trabalhista. De quebra, a executiva também comentou o diferencial do PASI em relação as outras companhias que trabalham com o mesmo serviço.

1 – Pioneiro do Brasil, o PASI levou o seguro de vida para trabalhadores que não imaginavam ter essa proteção um dia. Qual o papel social da companhia que merece maior destaque atualmente?

Ao longo de suas quase três décadas a missão do PASI continua sendo o de proporcionar proteção e segurança às classes trabalhadoras, gerando inclusão social, através de mecanismos sustentáveis e do desenvolvimento de coberturas e benefícios inovadores. Com o modelo PASI, pretendemos promover a inclusão de 100 milhões de brasileiros na instituição seguros, direta e indiretamente através do corretor de seguros fazendo sua distribuição.

2 – A reforma trabalhista promoverá grandes mudanças no mercado de trabalho. O crescente número de empregos informais impactou nos negócios do PASI?

Ainda é muito cedo para avaliar se será benéfico ou não a reforma trabalhista, isto só poderá ser dito a longo prazo. Diretamente a reforma trabalhista pode sim gerar uma perda de trabalhadores com o vínculo através da CLT, o que poderá gerar um impacto nos negócios voltados para benefícios, mas, ao mesmo tempo, a reforma trabalhista poderá gerar muitas outras oportunidades com as novas relações de trabalho e modelos de negócios. O momento para os negócios é muito oportuno no âmbito em que o PASI atua uma vez que a CCT – Conveção Coletiva de Trabalho perante a reforma trabalhista ganha ainda mais força, se tornando soberana em relação a CLT, o que possibilita explorar novos mercados e consequentemente novos negócios.

3 – É possível convergir tecnologia com oportunidade de negócios quando se trata especialmente do seguro de vida em grupo?

Com certeza! É possível e o PASI está com seu plano de expansão digital em andamento. Através de ferramentas que privilegiam o corretor de seguros e dão a ele a clara percepção de facilidade, segurança e controle, é possível fidelizar parceiros e captar novos negócios. Para o seguro de vida em grupo, precisamos usar a tecnologia para oferecer às empresas mais transparência e facilidades para a gestão do seguro. Para o corretor, estamos implantando ferramentas online para todo o processo,

Fabiana Resende – Diretora Executiva do PASI

Fabiana Resende – Diretora Executiva do PASI

desde a cotação até o acompanhamento de sinistros. Um exemplo é a aprovação online das cotações com o envio da adesão pelo Portal, que estará disponível para todos os corretores à partir de deste mês.

4 – Quais são as coberturas (básicas e especiais) que o Seguro PASI disponibiliza para as empresas?

O PASI atende todas as coberturas tradicionais do seguro de vida e acidentes em grupo para proteger os trabalhadores e possuí também coberturas diretamente voltadas para proteger a empresa contratante do seguro, algumas desenvolvidas por nós mesmos para atender as demandas do mercado. Dentre as coberturas voltadas, podemos destacar:

ASPN – Assistência Social, Psicológica e Nutricional, que proporciona ao segurado, seus respectivos cônjuges e filhos, amparo e ajuda na resolução de problemas de ordem pessoal, familiar e profissional, prestando apoio nas mais diversas situações ocorridas no dia a dia no âmbito das assistências, sendo prestado por psicólogos, nutricionistas e assistentes sociais. Este serviço também está disponível para os gestores das empresas dos departamentos de RH, Administrativo e de Pessoal, para apoiar e orienta-los com o seus trabalhadores nas questões relacionadas aos temas abordados pelas assistências.

Real – Reembolso à Empresa por Acidente Laborativo, que tem por objetivo cobrir as despesas oriundas da obrigação das empresas quanto ao pagamento dos primeiros 15 dias de afastamento por acidente de trabalho do empregado.

Reembolso das Despesas com Rescisão Trabalhista em caso de Morte do Empregado que indeniza a empresa em parte do capital segurado vigente na data da ocorrência do sinistro a título de reembolso das despesas efetivas, para o acerto rescisório trabalhista, devidamente comprovado.

5 – Recentemente a companhia lançou o seguro exclusivo para estagiário. Como está a demanda do produto?

Esse é o primeiro de uma linha de produtos 100% digitais que lançaremos no mercado. Trata-se um produto diferenciado, para atender a legislação vigente, trazendo benefícios para a empresa e para o estudante. Estamos muito satisfeitos com a demanda, que além de promover o canal digital, nos trouxe novos negócios e novos corretores.

6 – O que a experiência de quase três décadas de atuação no mercado nacional traz de benefício ao consumidor?

O PASI por ser pioneiro, abriu e desbravou o segmento que antes não era explorado pelo mercado segurador. Nossa experiência de 28 anos de atuação, de sempre sair na frente e fazer o novo é o nosso grande diferencial para os corretores, empresas, entidades e segurados. O PASI desde a sua criação em 1989 vem se aprimorando dia após dia, nos processos, no lançamento de produtos, coberturas e benefícios sempre atento em atender as necessidades de nossos públicos, transmitindo confiança pela bagagem que possui e entregando um serviço de excelência.

7 – Após a iniciativa, outras empresas aderiram a essa carteira promovendo uma forte concorrência. Qual é o diferencial do PASI em relação a outras companhias?

O principal diferencial do PASI é o seu pioneirismo, saímos na frente ao criar este mercado e somos especialistas no segmento com um profundo conhecimento e know-how, contando uma trajetória de quase 30 anos no segmento. Sabemos o que dá certo e o que não funciona neste mercado. O PASI sabe como tornar o negócio sustentável e perene gerando valor para o corretor e seu cliente. Muitos aventureiros entram no mercado de Convenção Coletiva de Trabalho e começam a lidar com riscos que tradicionalmente não estavam acostumados, com características diferentes dos públicos de baixa renda, sem saber o que podem encontrar e se perder no negócio, o que não ocorre com o PASI.

Redação