Resseguros

Contrato bilateral de resseguro é tema do 53º Resseguro Online

Contrato bilateral de resseguros tem como elemento principal a reciprocidade.

O contrato bilateral de resseguro, que tem como elemento essencial a reciprocidade de prestações, é destaque na 53ª edição do Resseguro Online, publicação do Pellon & Associados. O artigo é do sócio fundador Sergio Ruy Barroso de Mello. Também do sócio do escritório, Raphael Mussi aborda a atualização 2017 dos critérios para oferta preferencial de riscos a resseguradores locais, cuja taxa de fiscalização teve uma redução de 30% determinada pelo CNSP.

A edição reserva espaço ao 6º Encontro de Resseguro do Rio de Janeiro, promovido pela CNseg em parceria com a Fenaber, que acontece nos dias 5 e 6 de abril. Outros temas são os dois lados da arbitragem em seguros e resseguros, diversidade e inclusão no setor, notícias do mercado e a coluna Legisweb.

O Resseguro Onlin...

Leia mais

Prescrição em Resseguros x Prescrição em Seguros foi tema de debate da AIDA

eb6c7c01c4e98e1f2578f9959463b973_xl

No último dia 08 de dezembro, no auditório do SindsegSP, o Grupo Nacional de Trabalho de Resseguro da  AIDA, presidido pela Patricia Godoy Oliveira, realizou  o evento que teve como foco “Prescrição em Resseguros x Prescrição em Seguros”.

“Hoje fizemos a comparação da prescrição em seguro e resseguro com base na única decisão precedente que nós temos do STJ de 2013, em que insiste que o resseguro é uma modalidade do gênero do seguro. Nós, do grupo da AIDA, entendemos que essa fundamentação não é tão adequada pelas complexidades do contrato de resseguro que são completamente distintas do contrato de seguro”, explica Patricia Godoy Oliveira.

Como palestrantes recebemos Maurício Szpiz, Gerente de Sinistros na Swiss Re Brasil, Julio Costa, líder das práticas de Seguro &...

Leia mais

SUSEP mapeia venda de seguros piratas em todo o país

seguro-pirata

Autarquia indentificou 277 associações e cooperativas que atuam de forma irregular

A Superintendência de Seguros Privados (Susep) mapeou a ação das associações e cooperativas que vendem seguro irregular em todo país. Foram identificadas 277 entidades que comercializam a chamada “Proteção Automotiva”, principal segmento onde atuam, em 18 estados do país. Outras 23 empresas são conhecidas, porém suas sedes ainda não foram identificadas.
O levantamento foi possível após o reforço da autarquia no setor de Fiscalização. Desde meados de 2011, a Susep conta com uma força-tarefa focada exclusivamente no combate ao seguro pirata. O atual superintendente da autarquia, Luciano Portal Santanna, priorizou a desarticulação destes grupos que atuam vendendo seguro de forma irregular...

Leia mais

Vistoria Prévia ajuda no combate às fraudes contra seguradoras

fraude

Dados da CNseg revelam que 20% das seguradoras ainda não possuem métricas de detecção e programas de prevenção

As fraudes são um dos maiores problemas para a indústria de Seguros no Brasil, impactando diretamente os resultados das empresas e a oferta de soluções aos clientes, que sofrem com prêmios com valores cada vez mais elevados. Segundo o portal Fraudes.org, os seguros de carros são os que mais sofrem com fraudes, com 70% do volume total.

No Brasil, a Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg), por meio do Sistema de Quantificação de Fraudes (SQF), apontou que em 2013, cerca de 9% dos sinistros apresentaram irregularidades, o que representa um valor de mais de R$ 2 bilhões em indenizações...

Leia mais

Cenário aponta necessidade de recompor reservas de resseguradoras

sem-titulo

Estudo global da JLT Resseguros mostra resseguradoras consumindo rapidamente suas reservas e aponta necessidade de recompor capital

A JLT Resseguros divulgou mais uma edição do JLT Re Viewpoint. Dessa vez, o relatório avalia a atual estrutura de capital das maiores resseguradoras do mundo. Mostra que depois de uma fase bastante confortável, que permitiu que as companhias enfrentassem com tranquilidade as últimas crises financeiras mundiais, o setor pode estar entrando em uma fase mais crítica, com os maiores players globais consumindo rapidamente suas reservas.

“O mercado é bem regulado e o risco de insolvência é pequeno, mas terá que haver uma recomposição das reservas”, avalia o vice-presidente da JLT Brasil Resseguros, Pedro Farme.

De acordo com o executive, o estudos mo...

Leia mais